Junho 15, 2021

DIARIO G1

As principais notícias do Brasil e do Mundo. Esportes, cultura, política, no maior portal independente carioca.

Ramos disse que a punição de Pazuelo não estava “extremamente” em mente.

O ministro confirmou que Bolsonaro “precisa aceitar” como o comandante máximo das forças armadas

O ministro das Relações Civis, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que as ações de não punir o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello foram “extremamente” na cabeça do Exército.

Em entrevista ao jornal O Globo publicada na edição deste domingo (6 de junho), o general aposentado disse que era preciso aceitar: “(Presidente Cadeia) Bolsonaro é o comandante máximo das Forças Armadas”.

Ramos disse: “Em quaisquer violações, de soldados a generais, serão analisadas as condições da violação e os infratores”. agressão. ”Em 23 de maio do ano passado, Pazuelo se juntou ao presidente em uma manifestação no Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *