Diário G1 seu portal de notícias

Iniciativa já produziu e levou material para hospitais e trabalhadores

Uma rede coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) gerou o investimento de aproximadamente R$ 336 milhões em diversas ações de enfrentamento à crise econômica provocada pela pandemia da Covid-19 por todo país.

A rede é composta por 380 indústrias de diversos portes e de suas entidades representativas, bem como de federações estaduais. Ao todo, já foram recebidos 3,4 mil respiradores, dos quais 1.318 passaram por reparos e foram devolvidos a unidades de saúde de 223 municípios. Os aparelhos, que estavam sem uso, passaram por reparo em 40 postos de manutenção localizados em 20 estados. 

Além disso, a indústria já produziu e forneceu equipamentos a hospitais, trabalhadores e à população em geral – a maioria destinada a doações: 19,9 milhões de máscaras cirúrgicas, 15,3 milhões de máscaras de uso comum, 365 mil protetores faciais (face shields), 505 mil litros de álcool antisséptico (gel, líquido e glicerinado), 300 mil pares de luva e 495 mil vestimentas para profissionais de saúde (aventais, capotes, toucas e propés).

Parceria

Uma parceria entre o Senai e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), do governo federal, e com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), viabilizou a seleção de 25 projetos para prevenção e diagnóstico da covid-19, como a produção de teste rápidos para detecção da doença.

Esses projetos são resultado de edição especial do Edital de Inovação para a Indústria, para financiar projetos voltados ao desenvolvimento de novas tecnologias de combate ao coronavírus.

Cursos gratuitos

O Senai, que oferece ainda centenas cursos técnicos e profissionais gratuitos para milhares de jovens e trabalhadores em todo o país, colocou à disposição dos governos seus 84 institutos de Tecnologia e Inovação, para o desenvolvimento de meios de minimizar a disseminação do vírus, como a criação de novos métodos prevenção e de detecção do vírus.

Um dos destaques é o aparato desenvolvido pelo Instituto de Inovação Senai Cimatec, da Bahia, usado para desinfecção de funcionários de hospitais quando chegam trabalho e quando voltam para casa.

Edição: Nádia Franco

Agência Brasil – Brasília