Diário G1 seu portal de notícias

DG1

Seu Portal de Notícias

Decreto serve como orientação e não imposição, disse secretário

Depois de autorizar a abertura de shoppings, restaurantes e pontos turísticos em decreto publicado na noite de sexta-feira (5), o governo do Rio de Janeiro explicou que caberá aos municípios avaliar a realidade local e determinar a retomada das atividades em cada setor.

Em vídeos divulgados na noite de ontem (6), o secretário de Governo, Comunicação e Relações Institucionais, Cleiton Rodrigues, e o governador Wilson Witzel defenderam as medidas. Segundo o secretário, o decreto serve como orientação aos municípios.

“É um decreto que não deve ser encarado como imposição aos prefeitos, e sim como orientação. Cada prefeito, de acordo com a sua realidade local, deve, de forma gradual, reabrir a economia. O importante para isso é que as pessoas tenham em mente o isolamento social e o uso contínuo da máscara”.

Witzel disse que o isolamento social adotado no Rio de Janeiro desde a segunda quinzena de março salvou mais de 40 mil vidas, e afirmou que a flexibilização dele será avaliada 24 horas por dia.

“Agora é o momento de analisar o que já aprendemos para flexibilizar essas medidas de restrição à circulação”, disse o governador.

Depois do decreto do governo do estado, a prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que discutirá sua própria flexibilização em uma reunião marcada para hoje. O prefeito Marcelo Crivella ressaltou ontem que os estabelecimentos listados pelo estado ainda não estão autorizados a abrir no município do Rio.

O prefeito deve falar sobre as medidas a flexibilização em entrevista coletiva marcada para a tarde de hoje.

O estado e o município do Rio de Janeiro ainda registram patamares elevados de casos e mortes por covid-19 todos os dias. No balanço divulgado ontem, o estado chegou a 6.639 mortos e 64.533 casos, sendo a maior parte deles no município do Rio, que soma 35.703 casos e 4.401 casos.

Vinicius Lisboa – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Edição: Graça Adjuto

Diário G1

Fale conosco
%d blogueiros gostam disto: